Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website

Festival Política (Dia 2)

Festival

Metro: Linha Azul (Avenida) Autocarro: 709, 711, 732 e 736

Obter Direcções

23 Abr - 2021
Sexta-feira

Metro: Linha Azul (Avenida) Autocarro: 709, 711, 732 e 736

Obter Direcções

23 Abr - 2021
Sexta-feira

Acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida.

Todas as atividades são de entrada livre, com lotação limitada e sujeitas ao levantamento de bilhetes na bilheteira do Cinema São Jorge. Horário da bilheteira: quinta a domingo, das 16h até ao início da última sessão

A maior parte dos conteúdos orais da programação do festival têm assegurada a interpretação para Língua Gestual Portuguesa. Todos os filmes, incluindo os de Língua Portuguesa, são legendados em português para serem acessíveis à comunidade Surda.

 

Autoria: Associação Isonomia

Co-Produção: EGEAC/ Programação em Espaço Público e Cinema São Jorge com Produtores Associados

Em colaboração com a Lisboa-Capital Europeia do Desporto 2021

O Festival Política regressa, de 22 e 25 de Abril, ao Cinema São Jorge, tendo as Fronteiras como tema central. Serão quatro dias de cinema, performances, música, exposições e debates centrados nas fronteiras políticas, mas também nas divisões e clivagens que fomentam a discriminação, o racismo, a intolerância e o desrespeito pelos direitos humanos.

23 ABRIL (sexta-feira)

17h

Cara-a-cara com os deputados (online)

Encontro entre os cidadãos e deputados representantes de todas as bancadas parlamentares da Assembleia da República. Durante cinco minutos, os participantes inscritos conversam com cada um dos deputados sobre o tema do festival. Inscrições através do e-mail: participa.politica@gmail.com. Caso necessites de tradutor de Língua Gestual Portuguesa informa-nos no momento da inscrição.

 

17h

Debate “Desporto, discriminação, superação” (Sala Manoel de Oliveira – com tradução para Língua Gestual Portuguesa e transmissão online nas redes sociais)

O desporto é uma ferramenta de combate à discriminação e de inclusão ou, pelo contrário, reproduz as diferenças que se encontram na sociedade? Atletas e dirigentes partilham as suas histórias.

 

17h30

Sessão de Cinema//Fronteiras 1 (Sala 3)

“The Black Veil”, de A.J. Al-Thani, 17’- Qatar
Reem, uma jovem iraquiana, foge de sua casa no meio da noite. Mora em Mosul depois de ser forçada a casar-se com um soldado do ISIS. Reem é ajudada por um motorista de táxi.

“Ekai”, de Arantza Ibarra, 20' - Espanha
A história do jovem transgénero Ekai Lersundi, que se suicidou em 2018 após lutar contra a burocracia para aceder a tratamentos hormonais. Prémio do Público no festival Zinegoak, de Bilbau.

“Farewell Daddy”, de Bianca Sescu, 17'- Roménia
Numa aldeia romena, uma família de camponeses prepara uma última refeição antes de o pai partir para a Inglaterra, onde encontrou trabalho. Um dos convidados é um amigo de infância, que lhe empresta dinheiro para garantir o bem-estar da sua família enquanto aguardam o seu primeiro salário.

 

19h15

“Homens que são como fronteiras invadidas”, espetáculo por Valério Romão e José Anjos, 50´ (Sala Manoel de Oliveira - com tradução para Língua Gestual Portuguesa)

“Homens que são como lugares mal situados/ Homens que são como casas saqueadas”, Daniel Faria. Do distanciamento escolhido ao distanciamento imposto, da casa porto de abrigo à casa prisão, dos afectos condicionados pela segurança, do esbatimento súbito das fronteiras no espaço vital doméstico, onde confluem as regiões da vida normalmente demarcadas pelos diferentes espaços físicos onde a vida acontece, da sucessão de locais à simultaneidade de tempos justapondo-se num único sítio onde público, privado e íntimo se confundem e obrigam o sujeito a experienciar ou a inventar fronteiras cujo estabelecimento é normalmente decretado pelas diversas identidades – e correspondentes espaços – que o dia-a-dia obriga a formular. O distanciamento obrigatório na rua; impossível em casa. Com José Anjos (voz e instrumentos) e Valério Romão (voz).

 

19h30

Sessão de cinema //Os Nossos Bairros (Sala 3)

“Quien Eres”, de Alberto Molina Jiménez, 5' - Espanha
Um jovem é forçado a deixar para trás o mundo que conhece, nomeadamente família, amigos, paisagens, cheiros e costumes.

“Chelas Nha Kau”, de Bataclan 1950 e Bagabaga Studios, 57' - Portugal
O que significa ser jovem na Zona J? “Chelas nha Kau” nasce da vontade de um grupo de amigos contar a sua história e a do bairro onde vive. Com um olhar que parte de dentro, acusam “os de fora” de se basearem nos preconceitos veiculados nos media. Este filme-documentário começou a ganhar forma em 2016, no decorrer de um atelier multimédia.

 

CONSULTE A PROGRAMAÇÃO DOS RESTANTES DIAS DE FESTIVAL POLÍTICA:

Dia 1 (22 de abril) / Dia 3 (24 de abril) / Dia 4 (25 de abril)

Outros Eventos

Visitas Guiadas O Povo está na rua! Os sítios das revoluções 10h30
Teatro Amores na Clandestinidade Online Transmissão online entre as 19h00 e as 22h00
Abril no Museu do Aljube Metro: Linhas Azul e Verde (Baixa-Chiado); Autocarro: 12E, 28E e 737
Música Nostalgia e Utopia – Concerto com Manuel João Vieira – NOVA DATA Capitólio (presencial e com transmissão online nas redes EGEAC) 11h
Festival Festival Política (Dia 3) Metro: Linha Azul (Avenida) Autocarro: 709, 711, 732 e 736
Visitas Guiadas Os cinemas e outros lugares de encontro na Avenida Almirante Reis: uma memória emocional de resistência ao Estado Novo Transmissão online, no Facebook da EGEAC e Cultura na Rua - Festas de Lisboa Várias Sessões
Visitas Guiadas Mariana, Malala, Antígona e Thunberg. Eu tenho voz 11h
Festival Festival Política (Dia 4) Metro: Linha Azul (Avenida) Autocarro: 709, 711, 732 e 736
Festival Festival Política (Dia 1) Metro: Linha Azul (Avenida) Autocarro: 709, 711, 732 e 736
Teatro Elas também estiveram lá – O Filme Online Transmissão online entre as 21h30 e as 00h30