Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website

Fado no Castelo – El Gordo Triste – Fado & Tango

Música

Castelo de S. Jorge

Obter Direcções

10 Jun - 2017

22h

Castelo de S. Jorge

Obter Direcções

10 Jun - 2017

22h

No limite da lotação e mediante levantamento de bilhete, no dia do espetáculo,
na bilheteira do Castelo de S. Jorge e no Museu do Fado, a partir das 20h
M/6

Há variadíssimas teorias sobre a origem do tango. Uma das que recolhe maior aceitação é a de que a palavra tango tenha chegado à Argentina através do Oceano Atlântico, levado pelos escravos.

O tango argentino começou a ultrapassar fronteiras já no início do século XX, quando marinheiros franceses levaram para o seu país natal o tango do uruguaio Enrique Saborido La Morocha. Paris apaixonou-se pelo tango, uma dança exótica e sensual, o levou a que muitos artistas argentinos e uruguaios viajassem – e em muitos casos, se radicassem – na capital francesa. São normalmente identificados dois momentos de ouro do tango: o primeiro, nos anos 1920, quando várias figuras do ambiente artístico de Buenos Aires e Montevidéu,canalizaram os seus esforços no fomento da música popular rioplatense e, em especial, do tango.

Nessa altura, cantores como Carlos Gardel ou Rosita Quiroga venderam muitos discos na florescente indústria discográfica argentina e difundiram o tango para fora da Argentina.Os anos 1940 marcam a segunda época de ouro do tango, quando novos valores como Astor Piazzolla e Armando Pontier surgiram.

O tango é considerado Património Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura desde 2009. Tanto o tango como o fado são
atravessados por sentimentos intensos, pelo que é certo que será uma noite arrebatadora.

 

Trio de Fado
Luís Guerreiro Guitarra portuguesa
Carlos Manuel Proença Viola
Daniel Pinto Baixo

Duo de Tango
Daniel Schvetz Arranjos musicais e piano
Pedro Santos Acordeão