Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website

Ribeira das Naus

Obter Direcções

07 — 10 Jun - 2018
Quinta a domingo

(c) DR
Crédito: Fernando Eduardo
© DR

Ribeira das Naus

Obter Direcções

07 — 10 Jun - 2018
Quinta a domingo

Organização: Sons da Lusofonia; Direção: Carlos Martins; Programação: Constanze Juergens; Assistência: Inês Lobo; Direção Produção: Paulo Sousa Martins;Direção técnica: Rui Guerreiro; Apoio: Junta de Freguesia de Santa Maria Maior

O Lisboa Mistura tem-se afirmado como um ponto de ligação entre culturas, tendo como pano de fundo uma Lisboa em crescimento. A Ribeira das Naus, à beira do Tejo, é o local natural para esta festa que junta música e cultura, com uma forte dimensão urbana, social e política. Este ano de regresso às Festas de Lisboa, e logo no fim-de-semana do Dia de Portugal, o Lisboa Mistura celebra a interculturalidade em todas as suas vertentes e traz artistas, pensadores, construtores de ideias e de projetos, artistas de renome, nacionais e internacionais. Aos sons mais urbanos, juntam-se os projetos da periferia com a OPA – Oficina Portátil de Artes, que aposta na formação e criação artística enquanto veículo para uma cidadania ativa.

 

7 junho

Pré-Mistura

B.Leza, 22h

Sons da Lusofonia – Passado Presente

Conversa & DJ Set

Com: Núria Rito Pinto, DJ Johnny e Carlos Martins

Portugal estará tanto mais no centro do mundo quanto mais transatlântico for. Falta desenvolver, do ponto de vista da música, uma linhagem de influências, que consiga mostrar que muito daquilo que o Portugal contemporâneo produz tem origem em sons, músicas e formações de outras décadas, com origem nos países africanos de expressão portuguesa e Brasil. Tudo está interligado, passado e presente. Falta sistematizar essa narrativa em música, mostrando que nada acontece por acaso.

 


 

8 junho

Ribeira das Naus

Street Food a partir das 16h

 

Sunset Mistura DJ set com Cigarra, 19h

Cigarra é DJane e produtora. Vem de São Paulo. Os ritmos brasileiros vão agregar-se num set contagioso de baixas, hipnóticas e sedutoras frequências.

Nice Groove, 21h e 22h30

Nice Groove – Batucada Lusófona é um projeto sociocultural com o objetivo de integrar pessoas das mais variadas culturas, através da via artística, envolvendo o público e mostrando que a música pode ser tocada por todos.

Da Cruz, 21h30

Esqueça o Samba. Esqueça truques fantásticos do futebol brasileiro. Aqui não entram clichés. O novo álbum de Da Cruz, Eco do Futuro, combina kwaito, baile funk, afrobeat, dub e hip hop e remete para um Brasil moderno e urbano, com revolução e resignação. As canções de Da Cruz falam de raiva, alegria, esperança e desespero. Falam do Brasil dos dias de hoje, do fosso entre elites e povo, da revolta contra a injustiça económica e falam, também, de amor. Tem chamado a atenção de publicações como The Independent ou a Rolling Stone e de estações de rádio como a BBC 6 Music ou a Radio France International. Mariana Da Cruz nasceu e cresceu em São Paulo. Vive na Suíça há 10 anos.

Metá Metá, 23h

Thiago França (saxofone), Kiko Dinucci (guitarra e voz) e Juçara Marçal (voz) são Metá Metá, banda brasileira, considerada uma das referências na nova música que nos chega do outro lado do Atlântico. A banda lançou o seu primeiro álbum, Metá Metá em 2011 e o seu segundo, MetaL MetaL em 2012. Depois de digressões nacionais e internacionais, os Metá Metá, voltam a juntar-se para gravar o MM3, terceiro álbum da banda, que saiu em 2016, um disco muito marcado pelo contexto sociopolítico que se tem vivido no Brasil neste últimos anos.

 


 

9 junho

Ensaio aberto: OPA - Oficina Portátil de Artes 2018

Biblioteca de Marvila, 15h

Este ano a OPA - Oficina Portátil de Artes está ancorada na Biblioteca de Marvila. Em forma de celebração, o ensaio geral será aberto ao público e à comunidade local, abrindo o apetite para o concerto de dia 10 na Ribeira das Naus.

 

Ribeira das Naus

Street Food a partir das 16h

 

Sunset Mistura com DJ Johnny, 18h

O nome não passa despercebido. Afinal, são já 20 anos como DJ desde as festas em clubes mais underground até aos festivais de música. Assistiu “in loco” à evolução da música de dança no cenário português, uma evolução para a qual também contribuiu com os programas de rádio de que foi autor. O universo musical de DJ Johnny passa também por uma aposta no cruzamento das sonoridades jazz, soul, hip hop, semba, afro dancehall reggae com as linguagens mais modernas da música de dança.

Nice Groove, 20h, 21h30 e 23h

They Must Be Crazy, 20h30

Uma nova banda de afrobeat, baseada em Lisboa, composta por músicos portugueses e angolanos. Os sons vão do afrobeat ao afro-funk, com passagem pelo oeste-africano, na inspiração que vão beber a Fela Kuti. O primeiro disco, Mother Nature, foi Álbum da Semana  na RDP África e na belga Radio Mukambo.

Batida apresenta: IKOQWE, 22h

Fica o alerta: isto não é conveniente para os envolvidos. É inevitável.

Pedro Coquenão e Luaty Beirão são IKOQWE: cócegas no cérebro, libertação do baixo-ventre, punho cerrado e coração aberto. Ou, para quem prefere traduzir tudo numa equação simples, rapper Ikonoklasta tornado icónico e líder ativista, como Luaty Beirão, junto em palco com Pedro Coquenão, retornado que nunca cá tinha estado, reconhecido artisticamente como Batida.

Orlando Julius & The Heliocentrics, 23h30

Orlando Julius Ekemode, saxofonista, cantor e compositor, é um pioneiro do afrobeat e dos cruzamentos da música africana com a música afroamericana. Está de volta aos palcos internacionais com a banda londrina de acid jazz The Heliocentrics, especializada em trazer ao público contemporâneo grandes lendas da música africana. Com uma carreira iniciada nos anos 60, na Nigéria, e um longo período passado nos EUA, Orlando Julius criou um estilo de música onde se misturam highlife, jazz, R&B, funk e rock psicadélico. Com The Heliocentrics gravou Jaiyede Afro.

 


 

10 junho

Ribeira das Naus

Street Food a partir das 14h

Workshop de ritmos com Nice Groove Portugal, 16h

 

Modo Portátil, 17h

Um projeto de criatividade social que se constrói a partir da diversidade para promover a igualdade de oportunidades. O programa pretende também mapear a cidade sem fronteiras, habitável e criativa.
A ligação a projectos já existentes e a participação de vários agentes a trabalhar nos territórios da AML é uma prática fundamental para o crescimento deste projecto de natureza criativa, comunitária e cívica. O objectivo é implementar programas, como este encontro coral desta edição do Lisboa Mistura, que permitam trabalhar de forma criativae a dimensão social e artística, nas freguesias de Lisboa, de forma inclusiva, garantindo assim a todos, mais acesso à cultura e maior consciência cívica.
Com: AlCante Coro Alentejano e Projecto com Voz

OPA – Oficina Portátil de Artes, 18h30

A OPA soma e segue! Projeto pedagógico e artístico de raiz intercultural, promovido pela Associação Sons da Lusofonia, nos últimos anos a OPA tem trabalhado com centenas de jovens de diversas origens e bairros da Área Metropolitana de Lisboa. Através de workshops dirigidos por Francisco Rebelo, são dadas ferramentas técnicas e artísticas que permitem uma evolução acompanhada e, ao mesmo tempo, um lugar em palcos centrais da cidade. A OPA continua a crescer, a chegar a novos bairros com novos projetos e a apostar em novas fusões. Os jovens artistas desta edição apresentam o seu repertório na última noite do Lisboa Mistura, representando a música que lhes dá raízes e os bairros que lhes dão casa: Amadora, Cova da Moura, Alverca, Baixa da Banheira, Rio de Mouro e Chelas.

Com: Máry M., SXR, CADI, Primo, Rafa G ft Mariv’s, Tchillz No Billz e DJ Kope.

Nice Groove, 20h

Bitori, 20h30

A lenda do funaná. Bitori gravou o primeiro disco em 1997, com 59 anos. Mas a aventura de Victor Tavares começou muito antes, em 1954, quando embarcou para São Tomé e Príncipe na esperança de ganhar dinheiro suficiente para comprar um bom acordeão. Foram dois anos e dois meses de viagem até regressar a Santiago, a sua ilha natal. É uma referência para muitas gerações, arrastando multidões para os espetáculos com a sua técnica, energia e estilo únicos. Bitori apresenta-se em palco com Chando Graciosa, Danilo Tavares, Toy Paris e Miroca Paris.

Outros Eventos

Conversas In Place of a Show CAB Centro Coreográfico Lisboa 18h30
Música Festival Coros de Verão Centro Cultural de Belém, Mosteiro dos Jerónimos, Museu da Marinha – Pavilhão das Galeotas e Jardim Vasco da Gama
Lookout – Andy Field Centro Europeu Jean Monnet Várias Sessões
Festas Populares Arraial Lisboa Pride Praça do Comércio 16h às 4h
Música Big Band Junior abraça o Norte Teatro São Luiz - Sala Luis Miguel Cintra 17h30
Exposições Galerias Municipais Galerias Municipais 10h às 13h e 14h às 18h
Festas Populares Arraiais Populares Vários locais Várias Sessões
Visitas Guiadas Passear na Lisboa de Bordalo Lisboa, Portugal Dia 22 e 29 - 15h
Exposições Concurso de Tronos e Figuras de Santo António AARL – Associação de Artesãos da Região de Lisboa 10h30 às 17h30
Música Mísia Teatro São Luiz - Sala Luis Miguel Cintra 21h00
Cinema Mostra de Cinema do Brasil em Lisboa Cinema São Jorge, Avenida da Liberdade Várias Sessões
Lisbon Under Stars Convento do Carmo 21h30 e 22h45
Conversas Don’t let me be lost to you: Early 20th century Near-Eastern music in New York City CAB - Centro Coreográfico Lisboa 18h30
Conversas Long Table – Partituras Para Ir CAB Centro Coreográfico Lisboa 18h30
Exposições Santo António – Círculo de Arte Rua Augusto Rosa 40 Diariamente, 11h - 20h
AR – Festival de Cinema Argentino Cinema São Jorge, Avenida da Liberdade Várias Sessões
Música Diego El Gavi Teatro São Luiz 21h
Música Quartetos Extraordinários O'culto da Ajuda 21, 22 e 29 junho - 21h
Exposições Are You a Tourist Padrão dos Descobrimentos 10h às 19h
(última entrada às 18h30)
Cinema CineConchas Quinta das Conchas 21h45