Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website

Jardim da Torre de Belém

Obter Direcções

30 Jun - 2018

22h
Crédito: Paola Alfamor
(c) DR

Jardim da Torre de Belém

Obter Direcções

30 Jun - 2018

22h

Gilberto Gil, voz e guitarra
Bem Gil, voz e guitarra
Mestrinho, voz e acordeão
Mayra Andrade, voz
Chiara Civello, voz e piano
Domenico Lancellotti, bateria, percussão e MPC
Bruno Di Lullo, baixo
Thomas Harres, bateria e percussão
Thiagô Queiroz, saxofone e flauta
Mateus Aleluia Filho, trompete e flugelhorn
Nara Gil e Ana Lomelino, vocais

O encerramento das Festas de Lisboa faz-se ao som do samba, do reggae, dos blocos afro da Bahia e do funk americano. Gilberto Gil sobe ao palco do Jardim da Torre de Belém com o espetáculo Refavela 40. Entre na festa, porque “o melhor local do mundo é aqui e agora!”

A história deste espetáculo começa em 1977, quando Gilberto Gil fez a sua primeira viagem a Africa, mais precisamente à Nigéria, para participar no Festac - Festival de Arte e Cultura Negra. Regressado ao Brasil, Gilberto Gil gravou Refavela, um disco que se tornou um dos clássicos da carreira do artista, inspirado pelos ritmos, pelas experiências e pelos temas que viveu durantes esses dias em Lagos. Um disco que a crítica aponta como algo que juntou “as quatro pontas da música negra produzida com vigor no universo pop da época: O afrobeat do nigeriano Fela Kuti (1938–1997) era o ponto matricial que interligava a então renovada juju music de África com a batida funk do black Rio de Janeiro; com as levadas afro-brasileiras dos sons da Bahia e com o reggae feito na Jamaica no tom de Bob Marley (1945–1981).” (Mauro Ferreira, Globo).

Em 2017, para comemorar os 40 anos do disco, o músico, produtor e filho de Gil, Bem Gil, concebeu o espectáculo Refavela 40. Amigos e parceiros musicais juntaram-se para dar nova forma às dez faixas do disco e a outros temas, como Two Naira Fifty Kobo, composta e gravada por Caetano Veloso em 77 (que também participou com Gil na viagem à Nigéria) e Exodus de Bob Marley, também lançada 40 anos antes.

Depois do Brasil, Refavela 40 chega à Europa e junta dois nomes ao grupo: a cabo-verdiana Mayra Andrade e a italiana Chiara Civello, numa celebração que promete encerrar da melhor forma as Festas de Lisboa.