Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website

Festival Política (Dia 2)

Festival

Cinema São Jorge

Obter Direcções

Este evento já decorreu
14 Ago - 2020
Sexta

Cinema São Jorge

Obter Direcções

Este evento já decorreu
14 Ago - 2020
Sexta

Acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida.

Todas as atividades são de entrada livre, com lotação limitada e sujeitas ao levantamento de bilhetes na bilheteira do Cinema São Jorge.
Horário da bilheteira: quinta a domingo, das 16h até ao início da última sessão.
Lotação: Sala Manoel de Oliveira, 423 lugares; Sala 2, 78 lugares; Sala 3, 105 lugares.

Conceção: Associação Isonomia; Co-Produção: Produtores Associados
Festival Política integra a programação da Lisboa Capital Verde Europeia 2020.

Parceiros Institucionais: Gabinete do Parlamento Europeu em Portugal; Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto; Instituto Português do Desporto e Juventude; Secretaria de Estado da Cidadania e Igualdade;
Cine Eco/Município de Seia; Media Partner: RTP; Apoios: FCB Lisboa, Bro e Segunda Segunda

 

O Festival Política regressa ao Cinema São Jorge no mês de agosto (entre os dias 13 e 16), abrindo o Lisboa na Rua. A programação de quatro dias inclui debates, filmes, performances, música e humor, tendo o ambiente como tema central. Com as alterações climáticas no centro das reivindicações dos mais jovens e com os poderes públicos e económicos cada vez mais pressionados para mudarem as suas políticas em prol de um desenvolvimento mais sustentável, o festival dará especial atenção ao papel dos cidadãos como agente transformador, sem ignorar o impacto que a pandemia da covid-19 está a ter em todo o mundo. Em 2020, o festival terá pela primeira vez a figura do país-foco, que será o Brasil, e que estará em destaque em vários momentos da programação.

13 a 16 agosto

Foyer
2050
de Carolina Maria
Exposição
m/12
Vários estudos sobre o planeta e as alterações climáticas prevêem que em 2050 viveremos sob condições extremas, num cenário inédito. Como será a nossa alimentação em 2050? Que tipo de produtos consumiremos? De que será feita a nossa gastronomia? Esta exposição é um delírio
ilustrado sobre a comida do futuro... e sobre o resto. “2050” foi originalmente criada para integrar um ciclo de exposições com o tema “Gastronomia e o Resto”, a convite do Museu Quinta da Cruz em Viseu. Reflete sobre um futuro distópico e atroz.

14 de agosto

Sala Manoel de Oliveira
18h
O AMBIENTE PERGUNTA
Moderação: André Soares
Debate
m/12
Dinamização: embaixadores/as do Festival Política.
Com interpretação em Língua Gestual Portuguesa

Cidadãos são convidados a posicionarem-se perante os vários desafios das alterações climáticas em conversa aberta. O debate é com todos e para todos.

 

Sala 2
19h
SARAVÁ PALAVRÁ
Viton Araújo, André Dez e Marisa Paul
Performance
m/12
Com interpretação em Língua Gestual Portuguesa

Uma performance imersiva e um ritual ‘palavro-espiritual’ com a força rítmica do candomblé e a beleza da palavra falada. Uma homenagem poética à cultura oral africana e à riqueza sonora da língua portuguesa. No mesmo espaço, o público, o ator-performer, o batuque afro e a expres-
são rítmica do corpo transformam um conjunto de manifestações culturais de origem afro-brasileiras numa experiência poética, com o caráter exclusivo de um ritual cénico multidisciplinar cruzando as linguagens da palavra, da música e da dança.

 

Sala 3
21h30
SESSÃO OLHAR PORTUGAL E O MUNDO
Cinema
m/12

“SEA SHEPHERD”
de Débora Mendes e Mariana Soares
Portugal, 5’
Uma rapariga serve peixe num restaurante até que este se esgote.

“MAYDAY”
de Miguel Gaspar
Portugal, 7’
Mediterrâneo – um mar ou um cemitério? A partir do relato de um voluntário português que realizou missões de resgate marítimo a bordo de um navio de uma ONG alemã durante a atual crise de refugiados no Mediterrâneo, “Mayday” constrói uma narrativa visual, criando espaço para uma
reflexão sobre o drama desta questão humanitária.

“MY HERO”
de Danial Shah
Portugal, 11’
Muhammad Irshad, 42 anos, deixou uma carreira bancária no Paquistão e emigrou para Portugal para proporcionar um futuro melhor ao seu filho Zeelain, de 12 anos. O filme explora as lutas da vida quotidiana de um imigrante cujo filho é o seu principal pilar e meio de integração.

“WE ARE NATURE”
de João Meirinhos
Portugal, 5’
A Mongólia é um exemplo drástico dos perigos da desertificação e da redução das temperaturas durante o inverno, que forçam a população local a abandonar seu estilo de vida nómada tradicional e a mudar-se para uma capital problemática e poluída. É usada a técnica do timelapse como tentativa de transmitir uma mensagem de urgência global e, simultaneamente, um apelo à participação social e perseverança em relação à responsabilidade compartilhada no nosso habitat.

“EU NÃO SOU PILATUS”
de Welket Bungué
Portugal, 11’
Isto é um manifesto. Para nós, entende-se perfeitamente. Este é o Estado em que nos tornámos. No entanto, queremos que os direitos civis sejam respeitados, mas continuamos a manifestar uma espécie de sentimento pelo outro aparentemente inusitado e distante.

“NEGRUM3”
de Diego Paulino
Brasil, 20’
Propõe um mergulho na caminhada de jovens negros da cidade de São Paulo. Um ensaio sobre negritude, identidade sexual e aspirações espaciais dos filhos da diáspora. Este será um ponto de partida para questionar o tema da visibilidade da população LGBTI negra em Portugal.

 

Sala 2
22h30
VENGA VENGA
Concerto/performance
m/16
Projeto de Denny Azevedo e Ricardo Don.

No cenário cultural do Brasil são conhecidos como agitadores culturais envolvendo-se, dinamizando e organizando várias atividades que refletem as questões raciais e da discriminação. Residentes em Lisboa, rapidamente se envolveram com a nova cena musical da capital portuguesa, onde
têm uma residência mensal num dos clubes mais icónicos da cidade, o Musicbox.

Outros Eventos

Literatura Ecotemporâneos – Gisela João Quinta da Alfarrobeira 17h00
Famílias Outro Olhar Praça Duque de Saldanha, Av. da Liberdade, Restauradores, Rossio Cais do Sodré
Música Noites de Verão Galerias Municipais, Jardim da Galeria Quadrum 19h00
Festival Festival Nosso Utsava Espaço Cultural das Mercês (R. Cecílio de Sousa 94) e Sala Fernando Farinha (Rua dos Cordoeiros, 50)
Festival Lisboa Soa Vários locais
Crianças Antiprincesas Estufa Fria 11h00 e 16h00
Dança Dançar a Cidade – Afro Dance Jardim do Palácio Pimenta - Museu de Lisboa 17h30
Visitas Guiadas Open House Lisboa