Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website

Música no Cinema

Música

Parque do Vale do Silêncio

Obter Direcções

08 Set - 2018

21h30
Parque do Vale do Silêncio ©José Frade/EGEAC
Parque do Vale do Silêncio ©José Frade/EGEAC
Parque do Vale do Silêncio ©José Frade/EGEAC
Parque do Vale do Silêncio ©José Frade/EGEAC

Parque do Vale do Silêncio

Obter Direcções

08 Set - 2018

21h30

Acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida.

como chegar:
Autocarro: 29B, 708, 731, 744, 759, 779

A música regressa ao Vale do Silêncio, com o Coro e a Orquestra Gulbenkian.
Ainda com os sons de Carmina Burana na memória, este ano coube ao público a escolha do repertório, numa votação feita a partir de uma seleção de composições clássicas tornadas banda sonora de filmes memoráveis como Amadeus, West Side Story – Amor sem Barreiras, 2001: Odisseia do Espaço ou Apocalypse Now.

Orquestra Gulbenkian
Em 1962 a Fundação Calouste Gulbenkian decidiu estabelecer um agrupamento orquestral permanente. No início constituído apenas por 12 elementos, foi originalmente designado por Orquestra de Câmara Gulbenkian. Ao longo de mais de 50 anos de atividade, a Orquestra Gulbenkian (denominação adotada a partir de 1971) foi sendo alargada, contando hoje com 60 instrumentistas.

Coro Gulbenkian
Fundado em 1964, o Coro Gulbenkian conta presentemente com uma formação sinfónica de cerca de cem cantores, atuando igualmente em grupos vocais mais reduzidos. Assim, apresenta-se tanto como grupo a cappella, interpretando a polifonia dos séculos XVI e XVII, como em colaboração com a Orquestra Gulbenkian ou com outros agrupamentos para a execução de obras do repertório clássico e romântico.

Cristiana Oliveira, Soprano
Cátia Moreso, Meio-Soprano
Marco Alves dos Santos, Tenor
André Henriques, Barítono

Joana Carneiro, maestrina
Joana Carneiro é Maestrina Principal da Orquestra Sinfónica Portuguesa, Maestrina Convidada da Orquestra Gulbenkian e Diretora Artística do Estágio Gulbenkian para Orquestra. Em 2009 assumiu as funções de Diretora Musical da Sinfónica de Berkeley, sucedendo a Kent Nagano e tornando-se no terceiro maestro a ocupar este lugar nos 40 anos de atividade da orquestra.

 

Alinhamento

Carl Orff
Carmina Burana: “O Fortuna” - de Assassinos Natos

Johann Strauss II
No Belo Danúbio Azul - de 2001: Odisseia no Espaço

Wolfgang Amadeus Mozart
Requiem: “Lacrimosa” - de Amadeus

Alexander Borodin
Danças Polovstianas - de Príncipe Igor

Richard Wagner
A Valquíria: “Cavalgada das Valquírias” - de Apocalypse Now

Giuseppe Verdi
Nabucco: “Coro dos Escravos Hebreus” - de A Cor do Dinheiro

Nikolai Rimsky-Korsakov
O Voo do Moscardo - de Kill Bill

Giuseppe Verdi
Requiem: “Dies Irae” - de Django Libertado

Piotr Ilitch Tchaikovsky
Abertura de O Lago dos Cisnes - de Billy Elliot

Leonard Bernstein
West Side Story: “Mambo” - de West Side Story: Amor sem Barreiras

Ludwig van Beethoven
Sinfonia n.º 9, op. 125: 4.º andamento, “Ode à alegria” - de O Clube dos Poetas Mortos