Saltar para o conteúdo principal Mapa do Website

10 sardinhas, 10 vencedoras e 10 histórias

Sardinhas ardilosas, Bielorússia ©Yuliya Herasimenia
Sardinha Farpada, Portugal ©Policas
Prevenção, Brasil ©Sandro Camargo
Repreensão de Vícios, Portugal ©João Bruno Leal Sousa
A Fuga, Portugal ©Ana Luísa Oliveira
Sardinha-Pombo, Portugal ©Cláudia H. Abrantes
A mulher quer-se como ela quiser, Portugal ©Gabriela Araújo
Molinha, Portugal ©Roger Hespanhol
Santo e Vacinado, Portugal ©Cristiano Vieira
Minha sardinha, meu amor, França ©Martin Jarrie

Eleitas as 10 vencedoras do Concurso Sardinhas 2021, contamos aqui a história de cada uma destas sardinhas especiais que conquistaram o júri desta edição

 

Sardinhas ardilosas
Cinco sardinhas são melhores do que uma. As sardinhas são tão diferentes e individuais e, ao mesmo tempo, tão semelhantes entre si. Com estas sardinhas ardilosamente unidas podemos encontrar o caminho para ganhar o concurso, apesar de apenas uma ser selecionada. O 10.º aniversário deste concurso precisa desesperadamente de uma sardinha com uma surpresa dentro, ou cinco, aumentando assim a magia e a emoção. Se ela vencer, então irão apreciá-la cinco vezes mais. Precisamos disso de vez em quando, especialmente nestes dias difíceis. Sejamos astutos como a sardinha, aproveitando a vida e fortalecendo os objetivos.

 

Sardinha Farpada
A vida que nos últimos meses nos tem tirado a total liberdade de conviver, abraçar, amar e de beijar, faz-nos sentir cercados por uma
cerca Farpada.

 

Prevenção
Pensando no momento atual e nas formas de prevenção da COVID-19 e suas variantes, penso na importância de continuarmos a usar a máscara em todas as ocasiões.

 

Repreensão de Vícios
Esta ilustração tem como conceito uma referência direta ao “Sermão de Santo António aos Peixes”. No sermão é usada a alegoria dos peixes que acabam por se comer uns aos outros, sendo assim criada uma metáfora ao Homem, aos seus defeitos e aos seus vícios.

 

A fuga
Como sardinhas enlatadas, estes migrantes viajam sem certezas da chegada. Deixam tudo para trás e arriscam as vidas em alto mar, em cardumes que se empilham no mesmo barco, às vezes na mesma rede… Os que conseguem chegar a terra firme, são peixes fora de água.

 

Sardinha-Pombo
Esta é a proposta de um pombo que, na sua melhor pose, se disfarçou de sardinha para poder brilhar nas Festas de Lisboa e receber algum reconhecimento como símbolo da cidade.

 

A mulher quer-se como ela quiser
A mulher quer-se... pequenina como a sardinha? Ou quer-se, como ela quiser?

 

Molinha
Com a chegada da primavera e do bom tempo os cardumes destas sardinhas aumentam significativamente em todos os estendais do país...

 

Santo e Vacinado
Com mais de 800 anos de idade, Santo António foi um dos primeiros a ser vacinado. Tudo para que a festa possa retomar como antigamente. Ele estava um pouco nervoso, mas os profissionais de saúde garantiram que #VaiFicarTudoBem

 

Minha sardinha, meu amor
No momento de fazer o meu desenho, pensei neste ano de confinamento que tínhamos acabado de viver e queria prestar homenagem aos amantes, abraçados, uns aos outros, o que era impossível para nós até há pouco tempo. Então, por que não um conto de fadas? Um pescador apaixona-se por uma sardinha e o milagre acontece! E depois costuma-se dizer que Paris é a cidade do amor. Para mim, é também Lisboa!

Programação